Timely

  • Rafael Miceli
  • 30 Out 2014

Timely é aonde vejo que o principio F.I.R.S.T. parece tentar obrigar você a algo. Vou chegar nisso após a explicação da letra “T”

Timely significa: Criar o teste antes do código de produção.

E eu sei que pra quem nunca criou um teste antes do código em si, a primeira coisa que vem em mente é: “Como é possível testar algo que ainda nem existe?”

Ai que entra o conceito de T.D.D. o famoso Test Driven Development.

Resumindo: timely de forma prepotente “obriga” você a usar T.D.D. como seu fluxo de trabalho. O que é algo muito difícil de se aplicar para a maioria que já está acostumada com a maneira “padrão”. Por isso recomendo MUITO o F.I.R.S.T. por inteiro, mas digo que, o T é algo que demanda não apenas tempo de aprendizado, mas, uma mudança de hábito em sí.

TDD

Tendo dito o princípio Timely, não vai adiantar de nada eu joga-lo no ar e não explicar o conceito de T.D.D. E assim como fiz com os princípios do F.I.R.S.T. vou também explicar em high level as práticas e princípios que aplicamos no T.D.D.

Breve explicação

T.D.D. consiste em nada mais do que criar o teste unitário ANTES do código de produção. Isto já citei mais acima, então não vou repetir a pergunta que vem sempre em mente. Mas vou responde-la.

Quando você está criando o seu teste unitário, você cria ele se baseando em como você espera que a aplicação se comportaria, sendo o Assert o resultado do comportamento, mesmo não existindo código de produção que realize o comportamento ainda.

Como diz o próprio nome: Test Driven Development, traduzindo a nossa língua, desenvolvimento guiado pelos testes.

No próximo artigo vamos começar com uma introdução de como realizar o T.D.D., seguido por um exercício utilizando as práticas do T.D.D.

comentarios com Disqus Disqus